Vivências Fotográficas

Fabiana Bertagnolli Piasentin

26 agosto, 2016
DSC_5918_72

Meu nome é Fabiana Bertagnolli Piasentin, tenho 33 anos, sou formada em jornalismo e trabalhei como jornalista por quase 10 anos. Ano passado mudei de área e hoje sou Consultora de Imagem, uma profissão muito bacana também conhecida pelo nome de Personal Stylist.

Essa mudança profissional aconteceu em um momento que eu estava bem infeliz em várias áreas da minha vida, a começar pela pessoal. Eu havia me separado e isso mudou muito minha rotina, pois pela primeira estava morando sozinha, já que minha família não mora em São Paulo. Eu desenvolvi um quadro de depressão e transtorno de ansiedade, e no emprego também estava muito insatisfeita. Eu era gerente de conteúdo e gerenciava uma equipe de 11 pessoas, havia muita cobrança em torno do meu trabalho. Contudo, eu não estava feliz e não me via mais cercada de tanto stress corporativo. Quando notei que não me encaixava mais no mercado de comunicação nem como gestora, comecei a procurar por cursos que pudessem ser meu “plano B”. Fiz o curso de Consultoria de Imagem e gostei muito do conteúdo. Pedi minha demissão, fiz uma viagem de dois meses pela Europa e voltei certa de que o plano B agora era plano A. Durante minha viagem tive a oportunidade de fazer um curso em Londres que me deu toda a bagagem para trabalhar como Personal Stylist.

Meu maior desafio como empreendedora ainda é o “você faz tudo: financeiro, administrativo, marketing, compras etc.” Empreender me fez desenvolver muitas habilidade que até então, como funcionária, não havia desenvolvido. Disciplina e organização para dar conta de tudo sem atrasar meus prazos, para controlar e administrar minha vida financeira principalmente no início do empreendimento quando ainda não há uma cartela de clientes fixos, entre outras coisas. É um trabalho de formiga, todos os dias preciso dedicar um tempo para gerenciar e divulgar meu trabalho como Consultora de Imagem. É um autoconhecimento verdadeiro e um amadurecimento não apenas como profissional, mas também como pessoa.

Acho incrível essa onda de empreendedorismo feminino, mulheres fazendo para e por mulheres. O mercado de trabalho é tão restrito e fechado para as mulheres, sem igualdade, que o empreendedorismo vem para preencher uma lacuna que pode e deve ser das mulheres. É uma maneira de alcançarmos a igualdade de gênero que tanto almejamos e caminhar por essa nova perspectiva profissional que vem se apresentando para nossa geração, o do trabalho informal. Por isso, sempre digo para as mulheres que querem começar a empreender que faça um bom planejamento financeiro, nada de pedir demissão sem antes checar se há um saldo para empreender e aguardar a chegada dos clientes, que não é de um dia para o outro. Outra dica muito importante é que a mulher domine o trabalho que irá fazer, seja excelente no serviço ou produto que entrega porque esse pode ser seu diferencial. E faça o que você ama porque isso reflete no seu contato com os clientes e em tudo que for fazer.

Infelizmente, as mulheres ainda ganham salários inferiores aos homens exercendo a mesma função. Às vezes, fazemos as mesmas atividades na rotina profissional, mas os cargos recebem nomes diferentes apenas para que os homens ganhem mais que as mulheres. Vivi isso em meu último emprego, o que também me motivou a buscar meus próprios caminhos.

 

Mas, o que faz um Consultor de Imagem?

Nos comunicamos com o mundo através de nossas roupas. Para dar uma mãozinha nessa tarefa o Consultor de Imagem faz a análise de perfil do cliente para entender que imagem que quer transmitir, depois “visita” o guarda-roupa para ver todas as roupas da cliente e sugerir as peças que ela deve descartar ou não, conforme seu perfil. A ideia é que a cliente possa aproveitar as roupas no armário e readaptá-las de acordo com sua necessidade e identidade. O legal é reutilizar peças, reformando quando possível ou experimentando novas combinações.

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply